Michele Lopes
3 min

O ano de 2020 e toda sua peculiaridade, nos deixou dados e informações importantes sobre o “novo” comportamento do consumidor e o futuro dos negócios.

Não sair de casa foi uma das nossas principis preocupações para nos proteger contra o Coronavírus, o que fez com que a maioria das pessoas aderissem cada vez mais às compras online.

Os números que apontam o crescimento do comércio eletrônico brasileiro são muitos. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Movimento Compre&Confie e pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), crescemos em faturamento (56,8% maior nos primeiros 8 meses de 2020 em relação ao ano anterior), o número de compradores nesse modelo de negócio aumentou, assim como também tivemos milhares de novas lojas eletrônicas registradas.

Isso aponta o fim das lojas físicas e do comércio tradicional? Não, longe disso. Mas o fato é que, com as imposições da pandemia, o que observamos há anos ficou ainda mais evidente: o consumidor está online e sua empresa também precisa estar.

E é com essa observação que eu entro no assunto principal deste artigo: a validação de e-mails para uma comunicação efetiva com seu público.

O E-MAIL MARKETING

Há alguns anos, alguns profissionais da área de marketing especularam a “queda” do e-mail marketing como ferramenta de comunicação, mas os dados nos mostram uma realidade um pouco diferente.

De acordo com um levantamento feito pela Emarsys, o e-mail ainda é a principal ferramenta de vendas para os pequenos negócios. Cerca de 81% de pequenas empresas utilizam o canal como meio de aquisição de leads, enquanto 80% utilizam o e-mail como ferramenta para reter e fidelizar estes leads.

A praticidade e o baixo custo que o e-mail marketing apresenta, faz dele uma ferramenta de comunicação muito importante para as empresas, principalmente em um cenário no qual a melhor forma de se comunicar com o consumidor é de forma digital.

A CAPTAÇÃO DE E-MAILS

Para utilizar disparos de e-mail como estratégia de comunicação também é preciso ter um plano para realizar a captação destes e-mails, garantindo também que o usuário aceite receber comunicações da sua empresa.

As estratégias de conversão para captação de e-mail são infinitas, variando de acordo com o segmento, produto, público alvo e diversos outros fatores. Mas é válido pontuar que nem sempre essa ação de conversão inicia-se de modo online.

Imagina conseguir os dados de e-mail de um consumidor que esteve presencialmente no seu estabelecimento, viu o seu produto e conheceu a sua marca. Manter uma comunicação com essa pessoa aumentaria (e muito!) as chances dela lembrar de você quando precisar do seu serviço, certo?! 

Com um Hotspot, como o WSpot, é possível ter essa captação de dados. Ao oferecer conexão WiFi para seu cliente, ele realizará um cadastro, no qual deve informar nome, e-mail e outras informações que você achar necessário para sua empresa.

Dessa forma, além de oferecer uma comodidade que melhora a experiência do cliente, e que pode ser um fator importante para sua fidelização, você consegue informações cruciais para manter uma comunicação direta com seu público, prolongando o contato com quem esteve presencialmente no seu negócio.

Sobre o autor:
Michele Lopes – Analista de Marketing
Amante de tecnologia e marketing, mãe de pet e apaixonada por pessoas
• Linkedin